Uma história de duas caudas ...

Por favor, me compartilhe:

Um relato maravilhoso e honesto de um dos apoiadores da APROP que aumentou sua família este ano. Vanessa e Paul Lowrie.

“Eu queria um cachorro, apenas um pequeno, um velho que ninguém queria. Então eu vi Lucas, nem pequeno, nem velho, e Ela, na caneta ao lado dele, nem pequeno, nem velho, com medo de tudo ao seu redor e me apaixonei.


JUNHO. Então, levamos dois cachorros para casa. Eles já tiveram uma casa antes? Ela se refugiou no chão da cozinha por uma semana, nós a contornamos, deixamos ela ficar. Lucas se acomodou em uma confortável cama de cachorro perto dela. Ela só saía depois de escurecer, vendo-a aproximar-se da porta, voltar, aproximar-se da porta, voltar, era doloroso, reunindo coragem suficiente para sair, prendendo a respiração até que, finalmente,... ela está fora.

As semanas passam, não durmo muito, deixando os cachorros fazerem o que precisam para se acomodar, incentivando Ela a entrar às 1h, 2h, 3h, depois de ter cavado um buraco para dormir, não querendo que ela se sinta abandonada novamente.

AGOSTO. Nós os levamos no carro, colocá-los foi um desafio. Só para dar uma volta, ver as luzes, as pessoas, os cachorros. Nós fazemos isso uma e outra vez.

SETEMBRO. As coisas estão começando a mudar, Lucas só quer amor, Ela está se aventurando durante o dia, yeh!! Chega de cachorro vampiro. Nós os levamos de carro para a praia. Vamos passear, eles nunca viram o mar antes. 

OUTUBRO. Ela está passando mais tempo ao ar livre ao sol, ela e Lucas brincam, cavam buracos. Aventuramo-nos durante as tardes para caminhadas pela areia, mergulhando as patas no mar.

NOVEMBRO. Lucas é tão engraçado, ele anseia por amor e atenção, Ela também, abana o rabo, adora um amor, gosta de ter a cabeça segura enquanto adormece. Ambos riem. Todos nós dormimos muito mais agora, hora de dormir às 22h, acordamos às 6h. As bolsas sob meus olhos estão diminuindo.

Passaram-se apenas alguns meses, mas mudamos a vida de 2 cães e a nossa. Caminhamos com os cães e vamos todos para casa. Nós amamos muito nossos cães e pensamos que eles também podem nos amar”.

fechar

Inscreva-se para receber nosso resumo semanal de postagens.

Não fazemos spam! Leia nosso política de Privacidade para mais informações.

Ruth Martin

Sou voluntário na APROP desde abril de 2018. Normalmente, você me encontra lá nas terças-feiras pela manhã, ajudando a cuidar, limpar e alimentar os cães. Em 2019 adotei o Barney, um Podenco da APROP. Na verdade, gostei muito dos Podencos e alguns me chamam de Pod-Mãe! Também faço parte da equipe de adoção, a equipe de arrecadação de fundos e ajudo também a criar cães. Ajudar os animais me traz muita alegria e felicidade para minha vida.

4 1 voto
Avaliação do artigo
Se inscrever
Notificar de
2 Comentários
O mais novo
Mais velho Mais votado
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Visitante
Judi
7 meses atrás

Eu pretendia classificar o artigo com 5 estrelas, mas meu dedo deve ter escorregado no telefone, daí as 4!

Visitante
Judi
7 meses atrás

Fantástico ouvir esta notícia sobre os dois. É tão emocionante ler o progresso que nossos cães fazem quando saem da Aprop. Obrigado, novos pais caninos, por darem a esses animais o amor, o cuidado, o tempo e os lares que merecem. Aqui está um futuro brilhante juntos!

2
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x
pt_PT